Estudantes fazem protesto em defesa da educação pública do Paraná

0

Estudantes fazem manifestação nesta sexta-feira, 6, a partir das 9h, em frente ao Núcleo Regional de Educação (NRE) de Foz do Iguaçu. O ato público em defesa da escola pública tem foco na defesa da permanência do Ensino Médio noturno e do ensino de Espanhol na educação básica.

Organizado por grêmios estudantis de várias instituições de ensino, o movimento convida alunos, pais, mães e educadores(as) para o ato. A APP-Sindicato/Foz apoia a mobilização e reforça a convocação a professores(as) e funcionários(as) da rede estadual, pois a defesa da educação é uma luta de toda a sociedade.

O Governo Ratinho Junior está vetando a abertura de turmas para o primeiro ano do Ensino Médio em 2020. O objetivo é extinguir a oferta dessa modalidade de ensino, no período da noite, em até três anos, prejudicando estudantes, educadores(as) e as escolas.

Em Foz do Iguaçu, alunos que estão em listas de espera, aguardam a a abertura de turmas para fazer a matrícula no Ensino Médio à noite na série inicial. O caso mais emblemático é o da Vila C, em que as duas instituições do bairro, os colégios Flávio Warken e Paulo Freire, estão com a abertura de turmas de primeiro ano negadas no sistema da SEED.
Escolas do Porto Meira, Três Lagoas e Morumbi, que estão entre as regiões mais populares da cidade, encontram-se na mesma apreensão. Os colégios Gustavo Dobrandino, Arnaldo Busatto e Dom Pedro II, por exemplo, não obtiveram autorização para manter as turmas de primeiro ano do Ensino Médio no ano que vem.

O Governo do Paraná também pretende acabar com ensino de Espanhol nas escolas estaduais, e extinguir o Celem. Isso prejudica estudantes e também a comunidade, já que o centro de línguas é utilizado por pessoas que buscam aprender outros idiomas, com acesso gratuito e perto dos locais de moradia.

O fim do Espanhol afeta estudantes que vão fazer o vestibular e o Enem, e os(as) alunos(as) que pretendem ingressar na Unila, universidade federal bilíngue. Ataca o curso de Letras da Unioeste/Foz, que há mais de 20 anos oferece formação com habilitação em Espanhol. Prejudica a integração cultural, econômica e social do Brasil com os demais países hispanohablantes e os jovens de Foz que trabalham no Paraguai e no turismo.

Ato público dos estudantes contra os ataques à educação do Paraná
Data: 6 de dezembro, sexta-feira
Local: NRE de Foz (Rua Quintino Bocaiúva, 429, centro)

Share.

Leave A Reply