Educadora de Medianeira é vítima de feminicídio

0

A direção da APP-Sindicato/Foz lamenta profundamente o falecimento da agente educacional Sandra Aparecida Broco, do Colégio Estadual Tancredo Neves, em Medianeira (PR). Ela foi vítima de feminicídio, aos 43 anos de idade, e deixa três filhos. Na instituição, a “Tia Sandra” era merendeira em dois períodos: manhã e noite.

De acordo com a Funerária Nossa Senhora Aparecida, o velório acontece a partir das 17h30 desta quarta-feira, 30, na capela municipal. Depois, o corpo será transladado para o cemitério de São Miguel do Iguaçu para o sepultamento, em horário a ser confirmado pelos familiares.

Em outubro, este é o segundo caso de feminicídio na categoria. A professora Franciely Tavares, da cidade de Pinhão (PR), foi morta pelo ex-marido, com 33 anos, no último dia 22.

Dados do Ministério Público do Paraná (MP-PR) revelam que ocorrem, em média, 13 casos de feminicídio e tentativas desse tipo de crime todos os meses. Entre feminicídios e tentavas, o órgão investiga quase 500 casos.

O machismo e o patriarcado são responsáveis diretos pela barbárie do feminicídio. É preciso, cada vez mais, que a sociedade levante a sua voz contra todas as formas de violência contra a mulher.

A APP-Sindicato/Foz manifesta profundas condolências à família da educadora Sandra Aparecida Broco, extensivas a amigos(as) e à comunidade escolar do Tancredo Neves.

Share.

Leave A Reply