Colégio Teotonio Vilella reúne educadores(as), comunidade e vereadores(as) para manter o Ensino Médio

0

O Colégio Estadual do Campo Teotonio Vilella, no distrito de Portão do Ocoí, em Missal (PR), reuniu educadores(as), estudantes, pais e mães de alunos(as), vereadores(as) da cidade e dirigentes da APMF e da APP-Sindicato/Foz para defender a manutenção do Ensino Médio noturno. A reunião foi realizada nessa quinta-feira, 28.

A comunidade avaliou os prejuízos que recairão principalmente sobre os(as) estudantes(as), caso a medida do Governo do Paraná, encerrando turmas, seja efetivada. Por meio do Núcleo Regional de Educação, o governo orientou o colégio do campo a suspender as matrículas, já realizadas, no primeiro ano do Ensino Médio à noite, em 2020. Essa turma consta como indisponível na planilha on-line da escola, mantida pela SEED.

Os(as) estudantes produziram faixas e cartazes para protestar contra a medida. A maioria dos(as) alunos(as) do período noturno trabalha durante o dia, especialmente, ajudando seus pais e mães na agricultura familiar. Sem o Ensino Médio, adolescentes e jovens da comunidade rural serão obrigados a se deslocar diariamente para o centro da cidade.

O presidente da APMF do Teotonio Vilella, Valdecir Gonçalves, e o vice-presidente da associação, Jair Bogler, participaram da reunião. De acordo com Jair, as notícias relacionadas à educação estão na contramão das necessidades da comunidade. “Ao invés de recebermos informações sobre melhorias da estrutura do colégio, ficamos sabendo desse absurdo”, apontou.

Estudantes do colégio se mobilizaram com cartazes na reunião

O integrante da APMF disse que a associação e a comunidade irão “lutar muito” pela manutenção do Ensino Médio no colégio, assim como fizeram quando conquistaram, com mobilização, a implantação dessa modalidade de ensino na escola do campo em Missal.

“Enquanto o governo fala em ‘fake news’, as escolas já estão tendo o bloqueio das turmas de primeiro ano do Ensino Médio noturno no sistema eletrônico da SEED”, denunciou Cátia Castro, presidenta da APP-Sindicato/Foz. “Mas o que estamos vendo é a união dos(as) educadores(as) e das comunidades para defender esse direito com mobilização e luta”, avaliou.

Presente ao encontro, o presidente da Câmara Municipal de Missal, vereador Valentin Kniphoff, afirmou que, apoiado por outros vereadores(as) do município, está em contato com representantes do Governo do Estado para defender a permanência do Ensino Médio na instituição de ensino.

 

Share.

Leave A Reply