Paralisação dia 29 abril: reserva de vagas no ônibus para Curitiba

0

Ato regional será na Praça da Paz, na Avenida JK, em Foz do Iguaçu

No dia de paralisação e luta, educadores(as) da base da APP-Sindicato/Foz participarão do ato público em Foz do Iguaçu e da mobilização estadual que acontece em Curitiba. Até lá, a tarefa é dialogar com os(as) colegas e conscientizar a categoria sobre a importância de mostrar união, suspendendo as atividades nas escolas no dia 29 de abril.

Para o ato estadual, está aberta a reserva de vagas no ônibus que conduzirá os(as) educadores(as) para a Capital do Estado. O transporte sairá de Foz do Iguaçu no domingo, dia 28 de abril, às 21h. As inscrições são feitas com a secretaria do Núcleo Sindical: (45) 3028-1983 e fozdoiguacu@app.com.br.

Em Foz do Iguaçu, a concentração será na Praça da Paz, na Avenida JK, no centro, a partir das 8h. Professores(as), pedagogos(as) e agentes educacionais de todas as escolas da rede estadual de Foz e Região devem se reunir na praça pública para rememorar o “Massacre de 29 de Abril” e cobrar do Governo do Paraná os direitos da categoria.

Com o lema “Não pagar a data-base, aumentar a jornada e não dar respostas aos(às) servidores(as) também massacra a educação”, este ano, o dia de paralisação e luta faz uma relação entre os governos de Beto Richa (PSDB) e Ratinho Júnior (PSD), e os ataques contra a escola pública.

Em 29 de abril de 2015, o ex-governador Beto Richa comandou a covarde repressão policial contra os(as) profissionais da educação em greve, que defendiam a carreira e o fundo previdenciário. A ação deixou mais de 200 educadores(as) feridos e chocou o mundo pela violência contra trabalhadores(as) que protestavam pacificamente.

Empossado governador, Ratinho Junior deu continuidade a muitos ataques iniciados por seu antecessor, como o corte da hora-atividade, a redução dos(as) professores(as) PSS e o aumento da jornada (hora-relógio). Pior ainda, ele se nega a cumprir a promessa feita na campana eleitoral de que efetivaria a reposição dos(as) servidores(as). As perdas acumuladas passam de 16% por causa do calote da data-base.

29 de abril vamos parar. Juntos(as) somos fortes!

 

Share.

Leave A Reply