Greve em Foz e região: ato público em frente ao Núcleo Regional de Educação

0

O Conselho Regional da APP-Sindicato/Foz, em reunião ampliada nessa sexta-feira, 21, definiu os últimos detalhes para a organização greve unificada dos servidores(as) em Foz do Iguaçu e região.

Na segunda-feira, 24 de junho, véspera da paralisação, os(as) educadores(as) devem vestir-se de preto durante a jornada de trabalho nas escolas escolas. O objetivo é demonstrar o luto e a luta da categoria contra todas as formas de ataques.

Na terça-feira, 25 de junho, dia da deflagração da paralisação, acontece ato público às 9h, em frente ao Núcleo Regional  de Educação (NRE), em Foz.

A orientação é para que professores(as), pedagogos(as) e funcionários(as) de escola novamente vistam-se de roupas pretas, representando a contrariedade da educação ao desmonte da escola pública.

Depois da mobilização no NRE, os(as) educadores(as) instalam o “QG da Greve” na Praça da Paz, perto da terceira pista da Avenida JK, no centro.

Durante a greve, acontecem reuniões, plenárias, panfletagens e outras atividades voltadas para aà comunidade escolar e para a população. O objetivo é conversar, apresentar e detalhar a pauta do movimento e demonstrar que as reivindicações beneficiam toda a sociedade.

Durante a reunião do Conselho Regional da APP-Sindicato/Foz, foi destacado o compromisso individual de cada educador(a) em aderir ao movimento e dar a sua contribuição para a luta coletiva.

“Se cada professor(a), pedagogo(a) e funcionário decidir parar, o movimento será forte e vitorioso”, enfatizou Diego Valdez, secretário de Organização da APP-Sindicato/Foz.

“Em uma greve, é a parte que faz o todo. Não devemos esperar que o(a) colega cruze os braços primeiro, mas sim darmos o exemplo fazendo a nossa parte, participando ativamente dessa paralisação justa, cidadã, por direitos e em defesa da escola pública”, completou Diego.

Diálogos nas escolas e materiais

Nas últimas semanas, a direção da APP-Sindicato/Foz intensificou a ação APP na Escola, agenda de visitas a educadores(as) iniciada em abril. Além de conversas com a categoria, foram distribuídos diversos materiais da greve.

Durante as visitas, foram entregues aos(às) representantes nas escolas o comunicado a pais e mães, que deve ser enviado nesta segunda-feira para pais, mães e responsáveis dos(as) estudantes.

ato publico greve

Share.

Leave A Reply