Militarizar a educação não é a solução

0

A APP-Sindicato/Foz recebe com preocupação as informações veiculadas na imprensa sobre eventual militarização de um colégio da rede pública estadual de educação em Foz do Iguaçu. A direção do Núcleo Sindical está em contato com a comunidade escolar dessa instituição, e acompanha os fatos noticiados.

O sindicato repudia qualquer medida que possa alterar o modelo de gestão, afetar os mandatos dos representantes das escolas eleitos democraticamente, causar a remoção de educadores(as) e a transferência de alunos(as), e modificar a modalidade de ensino ofertada nos estabelecimentos públicos.

A governadora Cida Borghetti (Progressistas) tenta acelerar o processo de militarização das escolas públicas do Paraná em final de mandato, durante a fase de transição da sua gestão para o novo governo.

Militarizar a educação não é medida urgente, e não pode ser decisão imposta por decreto governamental. Educação pressupõe democracia, e, portanto, amplo debate com educadores(as), estudantes, mães e pais.

Foz do Iguaçu, 6 de novembro de 2018.

 A direção da APP-Sindicato/Foz

Leia mais:

Militarização da escola significa a desescolarização, diz pesquisador

Share.

Leave A Reply