Cida, os deputados e a novela do 1%: só faltou o camburão

0

Cida Borghetti mantém o jogo de hipocrisia e mentiras de Beto Richa. E isso não é nenhuma surpresa!

Cida Borghetti (PP) mente quando diz que a esmola de 1% é o “único aumento possível”. Os números a desmentem. O Governo do Paraná possui recursos para pagar toda a dívida que tem com os servidores/as e isso foi demonstrado durante a negociação com os sindicatos, no Palácio Iguaçu.

O governo deve aos servidores/as 11,53% de reposição decorrente das perdas com a inflação dos últimos anos. O calote começou com Beto Richa e estende-se na gestão de Cida. Enquanto isso, os trabalhadores/as veem seus salários encolherem pelo terceiro ano diante da inflação.

Após deixar dirigentes sindicais falando sozinhos, em reunião no dia 25 de junho, a governadora despachou para a Assembleia Legislativa projeto de lei com o “aumento” de 1% para o funcionalismo do Executivo. Pedia urgência na tramitação. Deixou os PSS fora da proposta.

Criticada, Cida Borghetti decidiu incluir os PSS entre os “beneficiários” do 1%. Assim, no Paraná, um professor temporário com jornada de 20h semanais passaria a ganhar R$ 1.239,97, e não mais R$1.227,70. Passaria! O projeto não foi votado. Cida, para ganhar tempo, retirou-lhe a urgência.

Pressionados por todos os lados, os deputados estaduais da base decidiram transferir a pressão em ano eleitoral para o governo. Nesta quarta-feira, 4, a emenda ampliando a reposição para 2,76%, índice anunciado para o funcionalismo do Legislativo e do Judiciário, foi assinada por 31 parlamentares.

Relembrando Beto Richa, Cida manobrou. Mandou seus deputados abandonarem a sessão da Assembleia Legislativa que poderia votar os 2,76%. Só faltou o camburão, como em outros tempos. Mas todos sabem que a governadora poderia vetar o aumento e acabar com o teatro parlamentar.

A novela vergonhosa segue. Os novos capítulos estão previstos para a próxima semana. Para ser votado, o mísero 1% passará, ainda, pelas comissões de Constituição e Justiça e Finanças. Depois poderá seguir para o plenário da Assembleia Legislativa. Se seguir.

Nem mesmo o marketing que tenta dar nova roupagem ao velho governo Beto Richa-Cida Borghetti está funcionando. A máscara caiu rapidamente, o cinismo, a mentira e as manobras são evidentes. O desrespeito, a desvalorização e os ataques contra os servidores também são os mesmos.

É por isso que a condução das lutas dos trabalhadores/as da educação não pode continuar sendo a mesma. Só a mobilização conquista direitos!

Share.

Leave A Reply