Assembleia Regional propõe mobilização e “bota-fora” contra Beto Richa

0

Propostas serão apresentadas durante assembleia dos educadores/as em Curitiba

O contexto atual exige fortalecer a base, estabelecer diálogo permanente com pais, mães e alunos/as e ampliar a organização da categoria para enfrentar a escalada de retirada de direitos adotadas pelo Governo Richa. Essa foi a análise feita pelos educadores/as da base da APP-Sindicato/Foz, na Assembleia Regional, nesta quarta-feira, 28, no Colégio Bartolomeu Mitre.

Os trabalhadores/as em educação refletiram sobre o momento atual e as dificuldades de resistência. Para a categoria, Beto Richa (PSDB) e seus aliados desenvolvem uma campanha midiática de mentiras, usam a truculência, a censura e o medo contra os servidores/as, a exemplo da resolução da distribuição que ameaça retirar aulas dos professores/as que tiverem 5% de faltas no ano.

Durante o encontro regional, os educadores/as aprovaram a posição do Núcleo Sindical de Foz do Iguaçu a ser defendida na Assembleia Estadual, neste sábado. A ação “Hora-Atividade Pra Valer”, a realização de ato estadual quando Beto Richa afastar-se do governo em razão de eventual candidatura, conforme proposta também aprovada pela base do Núcleo Sindical de Toledo, estão entre as propostas de mobilização aprovadas.

Com a mobilização “Hora-Atividade Pra Valer”, realizada uma vez por semana, o objetivo é dispensar a última aula de cada turno. Além de atividades pedagógicas, esse tempo será usado para debates e organização da base, envolvendo os funcionários de escola, segmento que está submetidos a baixos salários, jornada e volume de trabalho desumanos e contratos precários.

asa

Educadores/as refletiram sobre a conjuntura de ataques contra a categoria

“Enganam-se aqueles que pensam que com a saída de Beto Richa do governo ou as novas eleições vão resolver nossos problemas”, afirmou Silvio Borges, secretário executivo de Saúde e Previdência da APP-Sindicato/Foz. “Só podemos contar com a nossa organização e capacidade de luta para defendermos os direitos que estão sendo retirados de todos nós”, afirmou.

Ataque à escola

Os educadores/as destacaram que além de retirar conquistas históricas dos servidores/as, as medidas do governador Beto Richa atacam diretamente a qualidade da educação. Desvalorização do magistério, sobrecarga de trabalho e adoecimento dos profissionais, burocratização pedagógica, merenda de má qualidade, superlotação e fechamento de turmas são alguns aspectos que prejudicam a aprendizagem dos estudantes.

“Temos que fazer o debate sobre as condições educacionais com a nossa categoria e com a comunidade escolar”, frisou Diego Valdez, secretário de Organização da APP-Sindicato/Foz. “As mães e pais dos alunos/as precisam saber que seus filhos estão em salas superlotadas e que turmas foram fechadas por medidas de Beto Richa, o governador que mente para a população que sua gestão trata a educação com prioridade”, enfatizou.

Deliberações da Assembleia Regional

1. Mobilização Hora-Atividade Pra Valer, em março e abril

2. Manifestação estadual “Bota-fora contra Beto Richa”, em abril

3. Boicote à hora-relógio para pedagogos (caso retroceda a contagem da jornada em hora-aula)

4. Manutenção do estado de greve

Share.

Leave A Reply